segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

Personagens do Grau 32 (Peleg, ou Phaleg)


    O Grau 32 (Sublime Príncipe do Real Segredo) estuda o personagem Peleg (ou Phaleg, ou Phalegh, ou Pelegue) como chefe de uma das tendas do Grande Acampamento de maçons que Frederico II, rei da Prússia, pretendia montar para reconquistar para os cristãos, a Palestina e o Santo Sepulcro.
Peleg chefiaria os maçons dos Graus 9, 10, 11 e 12.
    Conforme consta no Livro do Gênesis, Phaleg, que significa divisão, era filho de Éber e na sua época a terra foi dividida (Gênesis 10:25). 
   Phalegh foi o mestre-arquiteto do rei Nimrod (ou Ninrode, ou Nemrode), rei considerado pela Bíblia o primeiro poderoso sobre a terra. Em razão disso, Phaleg assumiu a tarefa de dirigir e organizar para aquele rei, os trabalhos da construção da Torre de Babel que, conforme afirmam o historiador Flávio Josefo e os estudos do Grau 21 (Noaquita, ou Cavaleiro Prussiano), tinha a finalidade de proteger o povo do risco de um novo Dilúvio. 
A construção da torre, colocou em duvida a aliança feita entre Noé e 
Javé (o Deus dos hebreus), sobre a ocorrência de um novo Dilúvio.
   O Grau 21 (Noaquita, ou Cavaleiro Prussiano) também estuda esse personagem. O nome desse grau (Noaquita, ou Cavaleiro Prussiano) ressalta dois aspectos  importantes relacionados a Peleg: 
- o primeiro aspecto é sua origem noaquita (ou noachita), pois Peleg pertence à quinta geração da descendência de Noé (noaquitas são os descendentes de Noé); 
- o segundo aspecto refere-se ao fato de Peleg, após abandonar a direção do trabalhos da Torre de Babel, ter se dirigido para a região da Prússia, na Alemanha, e lá ter construído para si uma moradia triangular, onde viveu em arrependimento, por duvidar da aliança com Javé. 
  Conforme os estudos do Grau 21, a edificação de Phaleg foi escavada e encontrada no ano de 553 antes de Cristo.
   Alguns estudiosos maçons, como o francês JEAN BAPTISTE WILLERMOZ, entendem que, ao invés do Templo de Salomão, a construção da Torre de Babel é a verdadeira origem da Maçonaria. Daí destacarem a importância do Mestre Arquiteto Phaleg. Essa tendência de pensamento pertence à chamada Maçonaria Noaquita, a qual conclui que Nimrod, e não Salomão, foi o primeiro patrocinador da Maçonaria Operativa.

   Click no link abaixo para assistir um filme que exemplifica a lenda da Torre de Babel.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

A ADMINISTRAÇÃO DO CONSISTÓRIO Nº 1 AGRADECE A SUA PARTICIPAÇÃO.