quinta-feira, 20 de novembro de 2014

Homenagem ao Dia da Consciência Negra (Dia 20 de novembro)

   No dia 20 de novembro de 2014, grande parte do Brasil comemora o Dia Nacional da Consciência Negra.
    A data de 20 de novembro foi escolhida em razão de ser considerada como o dia da morte, ocorrida no ano de 1695, de ZUMBI, o líder da resistência negra no Quilombo dos Palmares.
Zumbi
No 21 de março de 1997, o personagem Zumbi dos Palmares
 foi inscrito no 
Livro de Aço dos Heróis Nacionais.
    A história do Brasil relata que a morte de Zumbi foi atribuída a DOMINGOS JORGE VELHO, o qual comandou a operação que realizou o massacre contra os quilombolas e destruiu o Quilombo dos Palmares, o qual localizava-se no atual estado de Alagoas.
Domingos Jorge Velho foi um importante
bandeirante português, nascido no Brasil Colônia.
   A Maçonaria Brasileira possui diversos negros maçons que se destacaram na história do Brasil e outros que são expoentes sociais na atualidade.
  O Supremo Conselho do Brasil do Grau 33 para o Rito Escocês Antigo e Aceito realiza uma permanente homenagem aos maçons negros brasileiros na sua Sede em São Cristóvão, através de uma área da sua pinacoteca reservada a esses vultos da história do Brasil. Nessa área, entre os quadros dos maçons negros brasileiros, encontram-se os retratos de JOSÉ DO PATROCÍNIO, ANDRÉ REBOUÇAS, PIXINGUINHA e JOSÉ DE SOUZA MARQUES.

   Na atual Maçonaria brasileira, os negros maçons têm um papel fundamental na condução dos destinos da Ordem Maçônica. 
   Entre os atuais maçons negros mais conhecidos no país estão MILTON GONÇALVES e MARCOS JOSÉ DA SILVA.

2 comentários:

  1. Ir. Sangenis, IME 36.78420 de novembro de 2014 18:40

    Comandante-em-Chefe, Ir. Sacramento. Consistório, Nº 1
    Caro Amigo !
    Com a máxima vênia e já pedindo escusas, discordo do meu Comandante-em-Chefe. Porém, nossa amizade e fraternidade estão firmes e acima dessa questão.
    Durante muitos anos, exatamente, 34 anos sou Mestre Maçom, igual, como tantos outros. Hoje, se comemora a data da Consciência (?) Negra, por uma Lei da época do Governador Leonel Brizola. Dia de Zumbi, herói e vítima da resistência do Quilombo dos Palmares, nas Alagoas. O termo Quilombolas vem daí e, hoje, da ensejo à várias demandas em terras íntegras de matas pertencentes ao que restou da Mata Atlântica, cuja conservação se deve, totalmente, as FFAA do Brasil. No entanto, há por trás de uma estória de resgate, um grande interesse imobiliário. O Dia de Zumbi, 20 de novembro, data de sua morte em 1695, tem servido de pretexto à vários procedimentos judiciais contra pessoas brancas. Veja bem, Comandante-em-Chefe, uma decisão de cunho político o que vem gerando...Volta e meia vem nos jornais, notícias de conflitos entre negros e brancos. No Forum são inúmeras as questões. Mas tudo isso acontece no Mundo Profano e a Maçonaria ficou isenta dessa questão, pois aqui, em nossa Arte Real, convivemos em plena harmonia, fraternidade e leal amizade. Mas, hoje, me preocupou o termo empregado pelo meu estimado Comandante-em-Chefe, quando usa a expressão - "MAÇONS NEGROS"... Não havia percebido, todos esses anos, que nos somos Mestres Maçons Brancos e que existem Mestres Maçons Negros. Pensei que só existissem Mestre Maçons da Maçonaria Brasileira. Perdoe-me caro amigo, jamais discordei de você como Chefe, como Amigo, como Oficial Combatente do Corpo de Bombeiros Militar do Rio de Janeiro e lhe afirmo que, a partir de HOJE, A MAÇONARIA ESTARÁ DIVIDIDA EM MAÇONS NEGROS E MAÇONS BRANCOS. Estaremos trazendo as questões profanas entre negros e brancos para a Maçonaria, onde, a partir de hoje, existem Maçons Negros e Maçons Brancos. Nosso Palácio do Escocismo abre, assim, o tema da discórdia, que jamais havia derrubado as defesas do nosso Acampamento (32º) e adentrado no R.´.E,`.A.`.A.`. Não vou nunca mais tocar nesse assunto e nem responder a qualquer Irmão Negro ou Branco, sobre esse assunto, pois de hoje em diante, tenho certeza de que a desconfiança, o cuidado com as palavras e a construção de frases estarão a nos atormentar e preocupar com receio de uma prisão por motivo de racismo, dentro da nossa Ordem, com graves prejuízos para o futuro, a Paz, a Harmonia, a Tolerância, o Equilíbrio e o Amor entre nós, o que sempre vigorou como norma fraternal em nosso meio Maçônico. Ao que tudo indica a desordem comunista que destrói a nossa Nobre Pátria, lançou a discórdia, em forma de embrião entre os nossos Obreiros. Que o GADU se apiede de todos nos MAÇONS BRASILEIROS.
    Grande Inspetor Geral, Ir. Sangenis, Portador da Comenda do Mérito Montezuma e Membro Efetivo do Consistório, desde 1994.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Irmão Sangenis, obrigado pela tua participação inteligente, sincera e oportuna.
      Receba nosso tríplice abraço.

      Excluir

A ADMINISTRAÇÃO DO CONSISTÓRIO Nº 1 AGRADECE A SUA PARTICIPAÇÃO.