sexta-feira, 15 de agosto de 2014

Assuntos do Grau 32 (A Estrela)

   A Cripta dos Grandes Filósofos (ou Cripta das Grandes Luzes, ou Cripta) é um importante símbolo dos Altos Graus da Maçonaria, estudada no Grau 32 (Sublime Príncipe do Real Segredo) do Rito Escocês Antigo e Aceito.
 Na cripta dos Grandes Filósofos reúnem-se, simbolicamente, oito personagens: Platão, Jesus, Buda, Maomé, Zaratrusta, Confúcio, Hermes Trimegista e Moisés.
  Além desses personagens, uma estrela de cinco pontas encontra-se localizada no centro da Cripta.
Na Cripta, a Estrela situa-se sobre uma coluna localizada
numa posição central em relação às colunas dos demais filósofos.

   A Estrela apresentada na Cripta é um importante símbolo místico, que revela antigos ensinamentos ligados ao cosmos.
  Na Antiguidade, muitas vezes eram as estrelas que indicavam a rota correta. Com isso, a estrela passou a ser usada como símbolo do caminho a ser seguido. Como exemplos, pode-se citar a Estrela Polar, amplamente usada pelos antigos navegantes, e a Estrela de Belém, a qual, segundo a tradição cristã, serviu como estrela-guia aos Reis Magos, logo após o nascimento de Jesus de Nazaré.
O astrolábio era um instrumento muito usado pelos navegadores,
utilizando as estrelas e outros corpos celestes como referência.
     Maçonicamente, a interpretação fundamental é a de que, na Cripta dos Grandes Filósofos, a Estrela representa o futuro e, por conseguinte, o próximo filósofo, ou seja, o Amanhã. Neste caso, a Estrela traz um significado relacionado à Esperança.
    Simbolicamente, é possível também entender que a Estrela é a representação da Luz Divina que ilumina os personagens da Cripta, os quais teriam cumprido seus ministérios estando iluminados (ou inspirados) pelo Grande Arquiteto do Universo.
    Pelo fato de possuir cinco pontas, a Estrela pode ser associada ao Pentagrama, estabelecendo uma ligação desse Grau com os ensinamentos do filósofo Pitágoras.
O pentagrama (ou estrela de cinco pontas) é um
antigo símbolo, estudado pela Escola Pitagórica.
    A análise do Pentagrama e sua relação com o Rito Escocês Antigo e Aceito será feita em estudos posteriores. 

Um comentário:

  1. O texto diz: " Maçonicamente, a interpretação fundamental é a de que, na Cripta dos Grandes Filósofos, a Estrela representa o futuro e, por conseguinte, o próximo filósofo, ou seja, o Amanhã. Neste caso, a Estrela traz um significado relacionado à Esperança."

    Pois bem, como cristão nascido de novo e ciente da Escrituras relacionadas ao "Amanhã" e a "Esperança" , testifico com convicção: Essa estrela que vocês, maçons, esperam, é na verdade, o Anticristo, o falso Messias, a videira da terra, o homem do pecado, o filho da perdição. Milhões o seguirão e serão enganados por crerem e amarem a mentira.

    ResponderExcluir

A ADMINISTRAÇÃO DO CONSISTÓRIO Nº 1 AGRADECE A SUA PARTICIPAÇÃO.